Coluna

A POESIA DE RUPI KAUR

Rio – Por acaso, descobri, outro dia, o livro, ‘Outros Jeitos de Usar a Boca’, da poeta Rupi Kaur.

Confesso, não conhecia a autora. O que me chamou a atenção, entre tantos outros livros de poesia, numa livraria, no centro da cidade, foi o título da obra.

Do título ao miolo foi um pulo. Li o livro em uma tarde. A leitura é daquelas que te prende. Temas como feminilidade, amor, perda, trauma e cura se misturam e envolvem o leitor em uma teia de onde ele não consegue sair.

Rupi Kaur
Divulgação. 

Rupi Kaur - agora sei - é uma poeta, escritora, ilustradora e fotógrafa que nasceu em Punjab, na Índia, e emigrou com seus pais para Toronto, no Canadá, quando tinha apenas 4 anos. Começou a desenhar aos 5 anos, um hobby que herdou da mãe, uma pintora indiana.

Desenhou até os 17 anos, quando passou a se dedicar mais à escrita e às performances. Em novembro de 2014, publicou seu primeiro livro, ‘Milk and Honey’ , editado no Brasil (Editora Planeta, 208 págs) como ‘Outros Jeitos de Usar a Boca’.

O empoderamento é o assunto sobre o qual ela mais gosta de escrever, "É como me tornar minha própria melhor amiga e dar a mim mesma os conselhos que preciso" - disse.

O livro, lançado pela Andrews McMeel Publishing & Schuster, editora do Canadá, no outono de 2015, esteve nas listas de mais vendidos de literatura canadense na Amazon. Também foi o segundo livro mais vendido da Amazon na categoria poesia.

livro Rupi Kaur
Divulgação. 

A coletânea também foi um best seller da lista do New York Times e permaneceu ali por 25 semanas consecutivas. Em outubro de 2016, havia vendido meio milhão de cópias.

Inspirada por escritoras como Anais Nin, Virginia Woolf, e Warsan Shire, Kaur começou a escrever poesia ‘seriamente’ em novembro de 2013. Kaur levou a sua escrita ao Instagram e ao Tumbir em 2014, onde começou a ilustrar as poesias.

Entre os seus trabalhos mais notáveis está a sua série fotográfica sobre menstruação, descrito como uma poesia visual, visando desafiar tabus sobre a menstruação. A série chegou a ser censurada pelo Instagram.

Todos seus trabalhos são feitos inteiramente em letras minúsculas e a única pontuação que contém são pontos finais. Ela disse que decidiu escrever assim para honrar a sua cultura, porque na escrita ‘gurmukhi’ só há um tipo de letra (não há maiúsculas e minúsculas) e somente pontos finais são usados.

‘Outros Jeitos de Usar a Boca’ é um livro de poemas sobre a sobrevivência. Sobre a experiência de violência, o abuso, o amor, a perda e a feminilidade. O volume é dividido em quatro partes, e cada uma delas lida com um tipo diferente de dor que transporta o leitor por uma jornada pelos momentos mais amargos da vida e, ainda assim, encontra uma maneira de tirar delicadeza deles.

Foi bom conhecer Rupi Kaur e sua poesia.

Ediel Ribeiro (RJ)

336 Posts

Coluna do Ediel

Ediel Ribeiro é carioca. Jornalista, cartunista e escritor. Co-autor (junto com Sheila Ferreira) do romance "Sonhos são Azuis". É colunista dos jornais O Dia (RJ) e O Folha de Minas (MG). Autor da tira de humor ácido "Patty & Fatty" publicadas nos jornais "Expresso" (RJ) e "O Municipal" (RJ) e Editor dos jornais de humor "Cartoon" e "Hic!". O autor mora atualmente no Rio de Janeiro, entre um bar e outro.

Comentários