Coluna

REGINA E O PRESENTE DE GREGO

Rio de Janeiro - Se tem um órgão do Governo Federal que trabalha - e muito - é o Departamento de Recuos e Desmentidos (DRD).

Ligado à Secretaria de Comunicação - SECOM - o DRD funciona numa salinha nos fundos do Palácio do Planalto, sob o comando do secretário especial Fabio Wajngarten.

Todo mundo sabe que uma das funções mais importantes no governo, hoje em dia, é a de recuar e desmentir as histórias do capitão e de sua prole.

Se o presidente ficar adulterando fatos, desmentindo e fraudando todo tipo de informação, daqui a pouco ninguém mais vai acreditar nas suas declarações.

Depois de empossar o novo diretor-geral da PF, Rolando Lero de Souza, em uma cerimônia clandestina de 20 minutos, numa salinha escura no porão do Palácio do Planalto, escondido do STF, Bolsonaro voltou a chamar em sua sala o secretário Fabio Wanjngarten.

- Mandou me chamar, presidente?

- Mandei, sim, taokey? - disse o presidente, desligando a TV que exibia em “Vale a Pena Ver de Novo” a novela da viúva Porcina. - Eu vou renomear o Dante Mantovani para a presidência da Fundação Nacional de Artes.

- O maestro? Aquele “olavista” que declarou que “o rock ativa a droga, que ativa o sexo, que ativa o aborto, que ativa o satanismo”? Mas, por que, presidente? 

- Eu preciso de um sujeito “ativo” na Funarte. E depois, o Olavo de Carvalho ainda não engoliu a demissão dele.

- A secretária Regina Duarte não vai gostar nada disso, presidente.

- Quem sabe sou eu! E depois, a Regininha anda meio sumida. Parece até o Queiroz. Liga pra ela. Manda ela vir aqui falar comigo.

- Ela anda meio chateada porque não consegue nomear seus nomes preferidos para os cargos de ponta da Cultura e, ainda por cima, tem sido obrigada a engolir nomes impostos pela chamada “ala ideológica” do seu governo, comandada pelo Zero Um, Zero Dois e Zero Três.

- Que isso!! A moça do cafezinho foi ela que colocou lá.

- Os jornais estão dizendo que o senhor está “fritando” a Regina Duarte.

- PA-TI-FA-RIA!! PA-TI-FA-RIA!! Essa imprensa marronzista quer acabar com o meu governo!

- Mas que parece, parece, presidente - disse o secretário, cabisbaixo.

- Cala a boca! Eu não te perguntei nada. Vai logo lá comunicar a renomeação do Mantovani.

O secretário já ia saindo quando seu celular tocou.

- Tá. Sim, senhor. Vou falar com ele - disse o secretário.

- Quem é? A Regina? - quis saber o presidente.

- Não. São os militares. Eles já estão sabendo da sua intenção de renomear o maestro. E estão todos contra. A opinião pública e os jornais, também.

- Como é que eles ficaram sabendo? Acho que botaram “escutas” no Palácio. Isso deve ser coisa do Moro.

Arte - Nani

- O que eu faço?

- Esquece a renomeação do maestro. A essa hora eles já devem estar sabendo do Rolando, também.

- O que o senhor vai fazer? O que eu digo à imprensa?

- Diga que eu vou tirar a Regina da Secretaria Especial de Cultura.

- Mas, presidente, o senhor acabou de dizer que não estava “fritando” a secretária.

- E não estou. Ao contrário, vou promovê-la!

- Ela vai virar ministra??

- Quase. Ela vai gerenciar a Cinemateca Brasileira.

- Presidente, a Cinemateca está mergulhada numa crise financeira. Parou de receber recursos federais desde dezembro de 2019, os salários dos funcionários estão atrasados, a luz deve ser cortada essa semana e passou a ser ocupada por militares e políticos conservadores admiradores das ideias do Olavo de Carvalho. O último grande evento realizado lá foi uma mostra de filmes militares.

- E daí? É perto da casa dela.

Ediel Ribeiro (RJ)

251 Posts

Coluna do Ediel

Ediel Ribeiro é carioca. Jornalista, cartunista e escritor. Co-autor (junto com Sheila Ferreira) do romance "Sonhos são Azuis". É colunista dos jornais O Dia (RJ) e O Folha de Minas (MG). Autor da tira de humor ácido "Patty & Fatty" publicadas nos jornais "Expresso" (RJ) e "O Municipal" (RJ) e Editor dos jornais de humor "Cartoon" e "Hic!". O autor mora atualmente no Rio de Janeiro, entre um bar e outro.

Comentários