Coluna

DEU FLAMENGO

Rio de Janeiro - Como disse Jardel, ex-atacante do Vasco da Gama: "clássico é clássico e vice-versa".

O clássico de ontem, entre Flamengo e Vasco, foi bem jogado e equilibrado. Principalmente no primeiro tempo. Mas deu Flamengo. 

Afinal, o Flamengo tinha Gerson, que jogou um partidão.

Depois do jogo, o argentino Ramón Díaz,  técnico do Vasco, definiu o que foi o clássico: "Só posso resumir essa derrota com duas palavras: A-zar!"

O Vasco que começou o Campeonato Brasileiro mais desacreditado do que o Paraná Pesquisas, com o argentino Ramón Díaz, realmente melhorou muito. O Vasco até começou melhor o clássico. Teve mais posse de bola e a chance de marcar primeiro, mas parou na boa atuação do goleiro Rossi do Flamengo. 

crédito: Valdo Viro/CB.DA Press - 

A partir dos 30 minutos de partida, o Arrascaeta começou a encontrar o seu melhor futebol. E o Flamengo melhorou. A defesa, que era frágil e  instável com Sampaoli, começa a se acertar. E, assim como os nerds, não tem sido motivo de dor de cabeça. Já são dois jogos sem sofrer gols. 

Melhor, no Flamengo de Tite os jogadores e a torcida sabem quem são os titulares. Um ou outro jogador ainda disputa vaga no time titular,  mas a torcida já tem 90% do time na ponta da língua. Com Sampaoli, nem o técnico sabia quem eram os titulares da equipe. O argentino andarilho dirigiu a equipe em 39 jogos e usou 39 escalações diferentes.

O Flamengo jogou uma grande partida? Não. Em alguns momentos da partida, o Vasco foi melhor. As substituições do Tite, no entanto, foram melhores que as do Ramon Diaz, exceto na troca de Gerson por Everton Cebolinha.

Onde anda o bom futebol do Cebolinha? Será que o jogador esqueceu o seu futebol em Porto Alegre? O jogador, que custou mais caro do que lanche no GRAAL, não vem jogando nada há muito tempo. Ontem, foi mais perseguido pela torcida rubro-negra que camelô em dia de rapa. Com razão. O futebol do Cebolinha é como duende: nem quem acredita vê.

Com a vitória, o Flamengo pulou para terceiro lugar na tabela.

O Vasco, por outro lado, mesmo jogando bem, permanece na zona de rebaixamento, com 30 pontos. O time continua embolado com outros concorrentes para fuga do Z4, mas pode escapar. Tá jogando muito melhor que Coritiba, América MG, Corinthians, Santos…

Na parte de cima da tabela, o Botafogo já sente o bafo do Flamengo no cangote.

A final deste grande Woodstock brasileiro vai ser emocionante.

Ediel Ribeiro (RJ)

662 Posts

Coluna do Ediel

Ediel Ribeiro é carioca. Jornalista, cartunista e escritor. Co-autor (junto com Sheila Ferreira) do romance "Sonhos são Azuis". É colunista dos jornais O Dia (RJ) e O Folha de Minas (MG). Autor da tira de humor ácido "Patty & Fatty" publicadas nos jornais "Expresso" (RJ) e "O Municipal" (RJ) e Editor dos jornais de humor "Cartoon" e "Hic!". O autor mora atualmente no Rio de Janeiro, entre um bar e outro.

Comentários