Coluna

MAURO MARCONDES E CANÇÕES URBANAS

Rio de Janeiro - Fui apresentado às canções do Mauro Marcondes pela jornalista e assessora de imprensa Eulália Figueiredo.

Mauro Marcondes é um cantor e compositor, criado em Copacabana, na época da bossa-nova, que traz grande influência de Tom, João Gilberto e Menescal. 

Eulália, conta:

“ ‘Canções Urbanas’ é o quarto álbum da carreira de Mauro Marcondes. O gostoso disco traz as participações dos cantores Áurea Martins (na faixa "Era uma vez um anjo") e, nos vocais, de Clarisse Grova, Jussara Lourenço, Telma Tavares, Ari Bispo e Marcos Sacramento (além de intervenções na faixa "Copacabana, Terra de Ninguém" de  Marcela Velon, Telma Tavares, Marcos Sacramento e Zéjorge). 

As primeiras composições surgiram da parceria com o poeta e letrista Caito Spina. Nessa época, foram feitas músicas que levaram a participações nos festivais estudantis que proliferavam naqueles anos de muita criatividade para a MPB.

Em 1971, foi o compositor mais jovem a participar do IV Festival Universitário da Canção Popular, da TV TUPI, no qual também competiu Belchior, vencedor com “Hora do Almoço”, Alceu Valença e muitos outros. No início de 1972 participou do Festival de Costa a Costa, em Piriápolis, no Uruguai.

mauro marcondes
Divulgação - 

‘Canções Urbanas’ é o resultado das influências musicais e experiências de vida em metrópoles, com toda a diversidade urbanística, cultural e humana (e desumana) presente nas cidades brasileiras, do compositor Mauro Marcondes e de seus parceiros. 

Os arranjos primorosos do maestro Leandro Braga e de Lui Coimbra  acentuaram a riqueza de gêneros da música brasileira e a força e beleza dos ritmos da nossa ascendência africana.

"Copacabana, Terra de Ninguém", a primeira faixa do novo álbum que foi para as plataformas digitais, ganhou versão em audiovisual. A composição sinaliza para esse universo de múltiplas facetas, abrindo espaço para um roteiro musical que mostra as "veias abertas" de uma sociedade ambígua e plural. Mas também rende homenagens aos 130 anos recentemente completados pela "Princesinha do Mar", onde Mauro passou boa parte de sua vida. 

Gravado, mixado e masterizado por João Ferraz, no Lontra Music, o álbum tem projeto gráfico de Fernando Leite e fotos de Felipe Câmara e Mariza Lima. "Canções Urbanas" tem produção executiva de Mauro Marcondes, produção e direção musical de Leandro Braga e  arranjos de Leandro e Lui Coimbra.

"Este álbum é fruto de uma obra coletiva, e tenho muito a agradecer pela dedicação de profissionais  como a grande cantora Áurea Martins que me presenteou com uma participação maravilhosa em ‘Era uma vez um anjo’; também grato aos parceiros cujas letras dão vida às minhas composições. Márcia Toledo, Patrícia Secco, Solange Böeke, Paulo César Feital e ao mais constante, nos últimos anos,  Zéjorge. Aos músicos e cantores que também me prestigiaram com sua arte e, claro, ao Lui Coimbra e Leandro Braga", diz Mauro.

Em formatos digital e CD físico, o álbum foi concebido com a ajuda de um coletivo de amigos ligados à música e à arte, escolhidos por Mauro, para votarem nas canções de sua predileção. A vasta e qualitativa obra do "cantautor" demandou um intenso trabalho  na concepção de sua identidade  e seleção desse repertório. Foi  organizado um "balaio musical" para, posteriormente, culminar na votação democrática que resultou no roteiro definitivo de "Canções Urbanas". (Eulalia Figueiredo)

Ediel Ribeiro (RJ)

661 Posts

Coluna do Ediel

Ediel Ribeiro é carioca. Jornalista, cartunista e escritor. Co-autor (junto com Sheila Ferreira) do romance "Sonhos são Azuis". É colunista dos jornais O Dia (RJ) e O Folha de Minas (MG). Autor da tira de humor ácido "Patty & Fatty" publicadas nos jornais "Expresso" (RJ) e "O Municipal" (RJ) e Editor dos jornais de humor "Cartoon" e "Hic!". O autor mora atualmente no Rio de Janeiro, entre um bar e outro.

Comentários