Coluna

HUBERT, MAS PODE ME CHAMAR DE WANDERGLEYSON

Rio de Janeiro - O nome completo dele é Hubert de Carvalho Aranha. 

Mas ele atende também por Vanderley, da Sauna Gay, Wandergleyson Jr,  Fucker, Mc Ferrou e Tony Balada… seus principais personagens.

Cartunista, redator, colunista e ator. Hubert de Carvalho Aranha, ou simplesmente Hubert, é um sujeito multifacetado. Nasceu no Rio de Janeiro, em 9 de novembro de 1959. 

Carioca, criado na Tijuca, filho de um advogado e de uma dona de casa, começou a trabalhar aos 14 anos. “Eu era cartunista, gostava de fazer meus desenhos e um amigo resolveu mostrar para o pai dele, que era jornalista e me levou no “Pasquim. Ziraldo deu uma olhada nos meus desenhos, mostrou pro Jaguar. Eles gostaram e comecei a publicar”. 

“Reinaldo e eu começamos na mesma edição do Pasquim”, relembra Hubert, que publicou por pouco tempo no jornal e só voltou a procurá-los aos 17 anos. “Na época do vestibular, resolvi voltar. Já estava um pouco mais seguro e comecei mesmo, profissionalmente. - esclarece.

Divulgação - 

Nos estertores do "Pasquim", em meio a censura e a ditadura militar, Hubert criou, junto com Agner e Cláudio Paiva, o personagem “Avelar, o general que não aderiu ao golpe” - um militar linha dura que em casa apanhava da mulher. O personagem que ridicularizava a ditadura fez bastante sucesso, mas teve vida curta.

Com os amigos Cláudio Paiva e Reinaldo Figueiredo - Agner também participou da ideia, mas deixou o projeto antes do lançamento do jornal - criou o jornal de humor: ” O Planeta Diário". 

Junto com Marcelo Madureira, escreveu a coluna de Agamenon Mendes Pedreira, para o jornal ” O Globo”.  Mais tarde, encarnou o personagem na adaptação cinematográfica “As Aventuras de Agamenon, o Repórter”

Hubert também participou da banda “Casseta & Planeta”, um conjunto musical formado pelos integrantes dos grupos de humor “Casseta Popular” e “O Planeta Diário”, entre eles, Beto Silva, Bussunda, Claudio Manoel, Claudio Paiva, Emanoel Jacobina, Hélio de La Peña, Marcelo Madureira, Mu Chebabi e Reinaldo Figueiredo.

Em 1984, a turma da “Casseta Popular” apresentou seu primeiro espetáculo musical, “Casseta in Concert: Coral Coro de Pica”, no restaurante Manga Rosa, no Rio de Janeiro. 

Em 1988, pela primeira vez, o show “Eu Vou Tirar Você Deste Lugar” - que misturava piadas com músicas de composição própria (exceto Garota de Ipanema) - lançado no Jazzmania, reuniu pela primeira vez os dois grupos no palco.

No ano seguinte, o grupo lançou o disco “Preto com um Buraco no Meio”. A banda atingiu sucesso nacional com a faixa "Mãe é Mãe", uma paródia das apresentações de Tim Maia. 

Porém, com o trabalho crescente na televisão, os shows cessaram no fim da década de 1990. Um último disco, “The Bost of Casseta & Planeta”, reuniu as principais faixas dos anteriores e algumas inéditas.

Hubert fez parte do grupo “Casseta e Planeta”, que atuou na Rede Globo de Televisão entre os anos de 1992 e 2010. No final de 2010, o programa “Casseta & Planeta, Urgente!” foi cancelado, depois de dezoito anos no ar. 

O humorista é casado com Regina de Carvalho Aranha, e tem dois filhos: Isabel e João.
 

Ediel Ribeiro (RJ)

662 Posts

Coluna do Ediel

Ediel Ribeiro é carioca. Jornalista, cartunista e escritor. Co-autor (junto com Sheila Ferreira) do romance "Sonhos são Azuis". É colunista dos jornais O Dia (RJ) e O Folha de Minas (MG). Autor da tira de humor ácido "Patty & Fatty" publicadas nos jornais "Expresso" (RJ) e "O Municipal" (RJ) e Editor dos jornais de humor "Cartoon" e "Hic!". O autor mora atualmente no Rio de Janeiro, entre um bar e outro.

Comentários