Coluna

COISAS QUE INCOMODAM

Foto: Priscilla Du Preez en Unsplash - 

Têm coisas que, mesmo que não nos digam respeito, incomodam. Uma conversação ao lado sobre um assunto qualquer, em que alguém diz uma coisa absurda, baseada em uma teoria sem pé nem cabeça, e tenta convencer o outro; é uma coisa que incomoda. Que vontade de pedir licença e meter o pé na porta. Mas a gente se contém.

Já imaginaram que perda de tempo é essa quando vemos debates nas redes sociais e ficamos a imaginar se o sujeito faz de propósito, é preconceituoso, maldoso ou é burro mesmo! E quando a gente resolve se meter não dá a impressão que fazemos papel de bobo? Pois é, deveríamos nos incomodar com isso e parar de dar atenção para quem não presta. Mas incomoda.

Quando atravessamos a faixa de pedestre, obedecendo a sinalização e um carro resolve ficar exatamente no lugar de passagem: incomoda. E incomoda mais ainda quando o transgressor tem um olhar de desafio e leva, no seu carro, um adesivo em letras garrafais qualquer coisa como o divino está no comando. Um mau condutor incomoda, imagina dois.

Religião e política são coisas que nunca deveriam incomodar uma a outra. E tem gente que não se incomoda em fazer disso um incômodo. É aquela história de dizer que o tal divino está no comando e tem uma arma em casa. O paradoxo é uma coisa que causa incômodo, quando o interpretamos. Parecem dois desconfiando ou incomodando um ao outro.

Outro incômodo é a mentira. E, convenhamos, ela está nos dois lados acima. Quanta coisa se fala em nome de alguma coisa ou alguém que a gente sente que nem pão quente que aquilo não é verdade; isso incomoda. E incomoda ainda mais quando uma sub ou suposta celebridade, in totum, começa a pensar que diz coisas coerentes. E quando você não pode contestá-la vai dando uma agonia na gente que nem coceira que não quer parar. Jornais, empresas, pessoas que divulgam coisas que são, realmente, tendenciosas, incomodam. Jornais dizem estar ao lado da verdade. Qual? Empresas que pedem aos seus funcionários para vestir a camisa delas, e no entanto não se preocupam se seus funcionários não têm o que vestir. a hipocrisia é um incômodo. E um incômodo daqueles. 

Na verdade, deveríamos nos incomodar para não nos incomodarmos.

Deveria ser como aquela do sujeito preocupado porque não pode pagar sua dívida, e quando externa o problema para alguém, esse liga para o credor e diz que a dívida não será quitada. Resultado, a preocupação passa a ser do outro.

Mais ou menos, poderíamos adotar essa estratégia, no sentido de não dar trela para aquilo ou aqueles que nos incomodam. Ignorar é devolver para o outro o incômodo de não poder mais incomodar ninguém.

A melhor solução para o incômodo que sentimos é o silêncio. Nosso silêncio deve incomodar mais aos barulhentos do que o barulho que eles pensam em fazer.

Nilson Lattari

310 Posts

Crônicas e Contos

NILSON LATTARI é carioca e atualmente morando em Juiz de Fora (MG). Escritor e blogueiro no site www.nilsonlattari.com.br, vencedor duas vezes do Prêmio UFF de Literatura (2011 e 2014) e Prêmio Darcy Ribeiro (Ribeirão Preto 2014). Finalista em livro de contos no Prêmio SESC de Literatura 2013 e em romance no Prêmio Rio de Literatura 2016. Menções honrosas em crônicas, contos e poesias. Foi operador financeiro, mas lidar com números não é o mesmo que lidar com palavras. "Ambos levam ao infinito, porém, em veículos diferentes. As palavras, no entanto, são as únicas que podem se valer da imaginação para um universo inexato e sem explicação".

Comentários