Coluna

POESIA SUJA

Acabo de lançar meu primeiro livro de poesias. 

Já participei de diversas antologias poéticas, mas o prazer de ter um livro só com as minhas poesias é indescritível.

Preciso agradecer a muita gente. Aos leitores, principalmente. Foi o apoio de vocês que fez nascer “Poesia Suja.

Em especial, a Sheila Ferreira, editora, idealizadora, apresentadora e diagramadora do livro. Sem você, Sheila, nada disso existiria.

Quero agradecer também ao Marcus Lucenna pelo generoso prefácio, a Dreams Editorial pela oportunidade e a todos que apoiaram o projeto.

Esta edição da Dreams Editorial surpreende com o uso do papel pólen amarelado com efeitos de papel amassado, diagramação dos poemas no estilo concretista e ilustrações a lápis feitas pelo próprio autor.   

Trata-se de uma poesia marginal onde, de forma minimalista, uso de neologismos, metafísica e figuras de linguagem nos versos para criar minha composição poética.  Sem se  pretender didática, minha poesia não tem métrica ou rimas fixas e são pontuadas inteiramente com uma única pontuação: as vírgulas.

Em sua linda e delicada apresentação do livro, a poeta Sheila Ferreira diz:

“Vi nascer no homem, o poeta. As lindas poesias de Ediel Ribeiro, cada dia me encantam mais. Ele escreve de forma sensível, visceral e, às vezes,  sem pudor. Porém, a obscenidade da poesia é encoberta pela delicadeza das palavras, escritas por um homem apaixonado e apaixonante. O livro ‘Poesia Suja’ é um presente para os que gostam de poesias e inspiração para os apaixonados”.

Disse tudo.

Divulgação -  

 

Ediel Ribeiro (RJ)

662 Posts

Coluna do Ediel

Ediel Ribeiro é carioca. Jornalista, cartunista e escritor. Co-autor (junto com Sheila Ferreira) do romance "Sonhos são Azuis". É colunista dos jornais O Dia (RJ) e O Folha de Minas (MG). Autor da tira de humor ácido "Patty & Fatty" publicadas nos jornais "Expresso" (RJ) e "O Municipal" (RJ) e Editor dos jornais de humor "Cartoon" e "Hic!". O autor mora atualmente no Rio de Janeiro, entre um bar e outro.

Comentários