Coluna

A MESTIÇA TELMA TAVARES

A cantora carioca Telma Tavares tem um nome tão grande quanto o talento.

Telma, que inteira é Telma Regina Simas Guerra Tavares Dias, é uma cantora, compositora e instrumentista brasileira. Iniciou sua carreira artística como integrante do grupo feminino de samba ‘Elas por Elas’. Na época, Telma também se apresentava como cantora, instrumentista e atriz, no circuito universitário.

Conheci a Telma através da jornalista Eulália Figueiredo, uma amiga comum.  Eu escrevia para o ‘Jornal do Rádio’, e Eulália, que é assessora de imprensa da cantora, me convidou para uma apresentação da artista em 2000, no Teatro Rival, no centro do Rio de Janeiro.

A cantora se apresentava com o show ‘Ancestrais”, título inspirado na música ‘Samba para os ancestrais’ de Martinho da Vila e Rosinha de Valença. O espetáculo teve a direção musical de Tuca Alves e contou com a participação especial de Sérgio Ricardo.

Telma lançou seu primeiro CD ‘Telma Tavares’ pelo selo ‘Rádio MEC’  após quase 20 anos de carreira. 

Telma Tavares
Música da cantora carioca Telma Tavares abriu o Círio de Nazaré, na voz de Fafá de Belém. (Foto: Divulgação/Cristina Granato)

Ao longo da carreira, Telma já dividiu o palco com grandes nomes da MPB, como Hermeto Paschoal, Beth Carvalho, Jorge Benjor, Alcione, Chico Buarque, Elba Ramalho, Alceu Valença e Zélia Duncan, entre outros.

Como compositora, Telma tem músicas gravadas com grandes estrelas da MPB - entre elas, oito composições gravadas por Alcione. Especialmente, no último disco da cantora maranhense, Telma participa com a música “Feito Traça”, dela e do Roque Ferreira, seu parceiro mais constante.

A cantora já se apresentou para o Rei Hassan, em Marrocos; com Pablo Milanês, em Cuba e gravou um disco de sambas de enredo, produzido por Roberto Menescal, direcionado para o mercado japonês.

Atuou em espetáculos como "Gonzaguinha na voz de Telma Tavares" e "Romântica saudade", este último, em homenagem a Aracy Côrtes e Elis Regina.

Em 1999, apresentou-se, acompanhada pela Orquestra Sinfônica do Rio de Janeiro, em "A estória de João-Joana", musical realizado no Teatro Municipal do Rio de Janeiro por ocasião da comemoração dos 50 anos de carreira de Sérgio Ricardo. 

Além de Sérgio Ricardo, o espetáculo contou também com a participação de Chico Buarque, Elba Ramalho, Alceu Valença e Zélia Duncan, tendo sido registrado em CD pelo selo Rádio MEC/Eldorado. 

Participou, ainda, do elenco de "Jerusalém", musical escrito pelo compositor Altay Veloso; e, no último espetáculo do Círio de Nazaré, em 2020, Fafá de Belém abriu a live com a música “Manto Azul” - uma canção de alento aos que perderam seus entes queridos atingidos pela covid-19 -, escrita pela Telma Tavares.

Apresentou-se no Teatro III do Centro Cultural Banco do Brasil (RJ), a convite de Ricardo Cravo Albin para cantar ao lado de Johnny Alf no show "Da fossa à bossa", terceiro segmento da coletânea de 4 espetáculos intitulada "MPB: A história de um século".

Em 2002, lançou o CD "Telma Tavares", com composições próprias - em parceria com Paulo César Feital - como "Babalobare", "Pergunte ao Criador" e "Dois cardumes". E ainda “Ser em Extinção” e "Perfume francês" (Telma); "O amor é assim" (Telma/Tainã); "Alta madrugada" (Telma/Delcio Carvalho); "Iabassê" (Telma/Roque Ferreira); "Vai vadiar" (Ratinho/ Monarco); "Quebradeira de coco" (Roque Ferreira); "Zelão" (Sérgio Ricardo); "Extra" (Gilberto Gil) e "Nova ilusão" (Claudionor Cruz/Pedro Caetano).

Atuou também como radialista, apresentando programas na Rádio Viva Rio e em 2001 recebeu o título de Cidadã Benemérita do Rio de Janeiro, por serviços prestados a comunidades carentes e em 2005, fez show na Sala Funarte Sidney Miller (RJ).

Lançou, em 2012, o CD “Veia mestiça”, com canções como “Corpo fechado”; “Beco sem saída”; “Chama de amor”; “A ronda da roda”; “Luz de aiucá” e “Agarradinho”, todas com Roque Ferreira. E ainda: “Juriti, flor e café” e “Tá escrito (Baralho Cigano)” (Telma/Tainã); “Tempero” (Telma/Délcio Carvalho); “Nair Grande - A Bambambã do Fuzuê” (Telma/Paulo César Feital) e “Carioca da gema” (Telma).

O disco contou ainda com a participação de Leci Brandão (na faixa “Carioca da gema”), Roque Ferreira (na faixa “A ronda da roda”) e Alcione (na faixa “Nair Grande”).

Na última segunda-feira (7/6) Telma fez aniversário. E ainda como parte das comemorações, a cantora lança nas principais plataformas de streaming,  nos próximos dias, o videoclipe do single, “Banda e Pandeiro”, sua mais recente composição, em parceria com Solange Boeke.

Parabéns, Telma! 

Ediel Ribeiro (RJ)

365 Posts

Coluna do Ediel

Ediel Ribeiro é carioca. Jornalista, cartunista e escritor. Co-autor (junto com Sheila Ferreira) do romance "Sonhos são Azuis". É colunista dos jornais O Dia (RJ) e O Folha de Minas (MG). Autor da tira de humor ácido "Patty & Fatty" publicadas nos jornais "Expresso" (RJ) e "O Municipal" (RJ) e Editor dos jornais de humor "Cartoon" e "Hic!". O autor mora atualmente no Rio de Janeiro, entre um bar e outro.

Comentários