15,Jul
Cidades

Vereador é preso em Itabira (MG) suspeito de cometer crime de “rachadinha”

Diretor da Câmara Municipal também foi preso pela mesma prática

O vereador Weverton Júlio de Freitas Limões “Nezinho” (PMN) e o diretor da Câmara, Ailton Francisco de Moraes, que é também presidente do PMN, foram presos na última terça-feira (2) suspeitos de estarem confiscando parte dos salários de funcionários do legislativo – prática conhecida como “rachadinha”. 

Weverton "Nezinho" e Pastor Ailton foram presos por suspeita de cometer crime de "rachadinha". Fotos: Facebook

Ambos são evangélicos. Weverton Limões, que está em seu primeiro mandato, é obreiro da Igreja Universal do Reino de Deus e Ailton Moraes é pastor.

De acordo com o delegado regional da Polícia Civil Helton Cota Lopes, os dois vinham sendo investigados desde 2018 e há fortes indícios de que eles, ao longo dos anos, estariam exigindo de alguns funcionários a devolução de parte de seus salários como garantia do emprego.

— Foi demostrado no inquérito policial que os dois praticaram esses crimes em face de alguns funcionários, exigindo que eles devolvessem grande parte dos salários para que continuassem empregados.

Segundo o representante da Polícia Civil, a prisão preventiva de Nenzinho e pastor Aílton foi necessária uma vez que eles estariam também coagindo testemunhas, obrigando-as a apresentarem versões que favorecessem os suspeitos. 

— Em relação à prisão preventiva, detectamos e comprovamos que os investigados estariam coagindo as testemunhas a não falarem o que de fato sabiam.

Pastor Ailton e Nenzinho estão no presídio de Itabira onde deverão ficar presos por pelo menos por 10 dias, prazo que a Polícia Civil tem para concluir o inquérito. Eles estão sendo acusados pelos crimes previstos nos artigos 288 (associação criminosa) e 316 (concussão) do código penal. A pena para esses crimes são, respectivamente, de 1 a 3 anos e de 2 a 8 anos de reclusão, além de multa.

Em nota, o presidente da Câmara Municipal disse que “não tem qualquer conhecimento do suposto crime de “rachadinha” ocorrido no Gabinete do Vereador Weverton Júlio de Freitas Limões “Nenzinho” (PMN), assim como, também desconhece qualquer atitude ilícita do Diretor Administrativo da Câmara Municipal, Ailton Moraes”.

O presidente da Câmara informou também que, após a prisão, Ailton Moraes foi imediatamente exonerado do cargo de diretor.

Comentários


  • 15-07-2019 11:26:22 Tereza Cristina

    Bem lembrado pelo pastor Analio! O Weverton Nenzinho a tempos não é obreiro da igreja universal. O comportamento dele é contra tudo que prega na igreja, ele não pode ser considerado nem membro da igreja. Ele entra la como qlq pessoa, mas nao participa de nada da organização.

  • 09-07-2019 20:21:29 Analio Maia

    Weverton Nezinho não é obreiro da igreja universal foi desligado por indisciplina.