Coluna

UM JAAB NO HUMOR

Se vivo, Jaab teria feito 80 anos, na última quarta-feira

Rio de Janeiro - Guidacci conhece mais o jornalista e escritor, JAAB do que eu. São amigos. 

Aliás, foi o Guidacci que entregou o JAAB para o Nani, quando ele sumiu com o bolo de aniversário do cartunista mineiro, na hora dos parabéns.

Reviraram toda a redação do “O Pasquim” a procura do bolo. “Por onde anda o bolo do Nani?” Ninguém sabe, ninguém viu.

Horas depois a guloseima foi encontrada pelo Guidacci , embaixo da tampa da máquina de escrever do JAAB.

JAAB era dessas e de outras. Nasceu para ser humorista.

Ganhei dele, seu primeiro livro,  “As 13 Pragas do Século XX”, lançado em 1976 . Li de um fôlego só. Li, também, seus primorosos textos no “O Pasquim”.

Neste livro de estreia (com excelentes ilustrações do Nani) JAAB roga 13 pragas ao século XX.

Divulgação - 

JAAB, que inteiro é José Alberto A. Braga, nasceu em Braga, Portugal, em 17 de janeiro de 1944. Como escreveu Millôr Fernandes, no prefácio do livro: “Não lhe falta nenhuma das qualidades cívicas essenciais ao humorista. Pois nasceu num campo fértil porque contexto social mais reprimido do século XX - o Portugal de Oliveira Salazar”.

Mudou-se cedo para o Brasil. No Rio de Janeiro, durante cerca de 25 anos, foi trabalhador de farmácia, office boy, bancário, bibliotecário, ator e finalmente jornalista.

Foi colaborador do jornal “O Pasquim”,do suplemento “Idéias”, do Jornal do Brasil, da Tribuna da Imprensa e revista “Vozes”. Trabalhou, ainda, como redator das TVs Tupy e Bandeirantes.

No início dos anos 70, formou-se em Jornalismo pela Universidade Federal Fluminense, e entrou de cabeça no jornalismo.

“Bolei uns textos de humor e levei no “O Pasquim”. O Millôr e o Jaguar acreditaram e não pagaram nem “placê”: mais um humorista morrendo de fome na praça" - dizia ele.

Uma das pragas:

O AUTOMÓVEL
* O carro reduziu as distâncias. Mas as distâncias não reduziram o preço do carro.
* Combustão instantânea é fogo.
* Inalante sim, mas nunca para descongestionar o trânsito.
* Quem obedece a sinalização evita Perón.
* Os caminhos da vida são curtos graças ao DETRAN.
* Enquanto o carro roda, o preço da gasolina avança.
* Responda depressa: qual é mais fácil, conseguir vaga na faculdade ou no estacionamento?
* Trocar de carro é fácil. O difícil é trocar de ano.
* Um carro é bom, dois é demais, três é engarrafamento.
* Petróleo Brasileiro, taí a luz no fim do túnel.

Se as pragas pegaram, não sei. Mas o JAAB, como humorista, pegou.

Ediel Ribeiro (RJ)

662 Posts

Coluna do Ediel

Ediel Ribeiro é carioca. Jornalista, cartunista e escritor. Co-autor (junto com Sheila Ferreira) do romance "Sonhos são Azuis". É colunista dos jornais O Dia (RJ) e O Folha de Minas (MG). Autor da tira de humor ácido "Patty & Fatty" publicadas nos jornais "Expresso" (RJ) e "O Municipal" (RJ) e Editor dos jornais de humor "Cartoon" e "Hic!". O autor mora atualmente no Rio de Janeiro, entre um bar e outro.

Comentários