20,Feb
Política

Liderança política que se destacou como um dos maiores opositores do governo Damon anuncia sua pré-candidatura a Prefeito

Franklin Sô Lico disse que sua campanha será com os “pés no chão”, feita com poucos recursos

Com a entrada do ano eleitoral começam a surgir os primeiros pré-candidatos à prefeitura de Itabira, alguns nomes já conhecidos da população e outros que postulam a cadeira do Executivo pela primeira vez.

Franklin Acácio Rodrigues, “Sô Lico”, 54 anos, que se destacou como uma das principais lideranças de oposição ao prefeito Damon Lazaro de Sena (PV) durante seu mandato, disse ao O Folha de Minas que é pré-candidato a prefeito pelo partido PATRIOTA nas próximas eleições de outubro. Franklin ficou conhecido na cidade de Itabira pelos protestos que promoveu em oposição ao governo Damon, sempre se valendo de personagens. O que mais marcou foi o Papai Noel, aproveitando o período natalino para circular pelas ruas da cidade carregando o “Cesto da Decepção”.

FRANKLIN ACACIO RODRIGUES
Franklin "Sô Lico" anunciou sua pré-candidatura a prefeito de Itabira (Arquivo pessoal)

Sô Lico disse que há anos vem apoiando candidatos e sonhando com um prefeito que trabalhe a diversificação econômica do município e que apoie principalmente os pequenos e micro empresários que, segundo ele, são os maiores geradores de empregos e renda do município, mas o que se vê é Itabira caminhando cada dia mais para um abismo administrativo. “O que a gente percebe hoje em Itabira é o prefeito descompromissado com o futuro da cidade e uma câmara omissa. Administrar com responsabilidade é trabalhar com o que tem disponível na mão, e o que se faz hoje no município é tomar empréstimos endividando o município para construir avenidas na esperança de que essas obras se revertam em votos, sem se preocupar com o futuro da cidade. O endividamento do município não é a saída. Mais cedo ou mais tarde, pode inviabilizar qualquer administração. O que Itabira precisa é de um prefeito que trabalhe a vocação do município, que apoie os pequenos e micro empresários e invista no homem do campo. Temos muita terra fértil e muitas pessoas dispostas a cultiva-las. O que falta é apoio”, argumentou Sô Lico.

“A saída de Itabira hoje é trabalhar a diversificação econômica e isso pode ser feito em vários setores. Temos um bom exemplo em Itabira que é a implantação do campus da Unifei, só que não pode parar por aí. Precisamos do parque tecnológico e incentivos para atrair novas empresas e uma das principais coisas que vou resolver em Itabira, se for eleito, é investir em um novo distrito industrial próximo da linha férrea”, disse.

Segundo Sô Lico, na eleição passada ele pensou em entrar na disputa, tinha partido e apoio, mas decidiu adiar o projeto para amadurecer a ideia e preparar melhor o grupo. “Hoje, além de me sentir preparado para administrar a cidade, consegui um grupo forte que me apoia politicamente e isso é importante para qualquer candidato. Não há como alavancar uma candidatura sozinho e administrar uma cidade do porte de Itabira é muita responsabilidade, por isso é preciso ter ao seu lado pessoas competentes e comprometidas com a verdadeira causa do município. Chega de governos que defendem apenas os interesses de um pequeno grupo, que sangra os cofres do município sem pensar no povo, e é isso que estamos vendo aí”, concluiu.

Filiado ao PATRIOTA desde a sua fundação, Franklin Sô Lico disse que sua campanha será com os “pés no chão”, feita com poucos recursos. Questionado sobre o fato de seu partido não ter tempo de rádio e nem recursos do Fundo Eleitoral para a campanha, ele disse que irá de porta em porta levando a sua mensagem, como sempre fez em seus projetos sociais, e lembrou que são as campanhas milionárias que vem inviabilizando a administração do município. 

Sobre o Franklin Sô Lico.
Franklin Acácio Rodrigues “Sô Lico” é um cidadão simples, como ele gosta de se definir, mas sempre atuante. Foi um dos principais líderes dos garimpeiros em Itabira nos anos 80, enfrentando a resistência da Companhia Vale do Rio Doce que era contra o garimpo no município. 

Liderou movimentos na câmara municipal na época em busca de apoio dos vereadores para as reivindicações dos garimpeiros. 

Criou também um movimento de apoio aos catadores de recicláveis e conseguiu reuni-los em prol de uma ideia que era a cooperativa dos catadores, o que segundo ele, irá gerar empregos no município e contribuir com o meio ambiente, projeto este em andamento.

Comentários