Coluna

A MENTIRA COMO MÉTODO

Juiz de Fora (MG) - Nas lutas entre grupos antagônicos, entre pessoas, entre países, o jogo se baseia não nas verdades históricas ou nas verdades sobre o que os atos significam. Nessas lutas, o principal não é dizer, claramente, o que se pensa mas o que se quer. Nelas, a mentira tem a prevalência porque faz parte de uma tática de desestabilização.

É claro que uma verdade dita àqueles que tocam a mentira como mote não causa o menor efeito, porque a finalidade de tudo é vencer uma competição, uma contenda. E em uma contenda, assim como nas guerras, a informação tem um papel relevante.

Mitos são construídos com base nas mentiras. Sim, porque são mitos, criações humanas para satisfazer uma verdade de um fato que se desconhece a origem. Criadas com o intuito de impor o medo, de fomentar a discórdia e derrotar o oponente sem que a consciência de quem pratica, as mentiras não causam o menor constrangimento aos praticantes.

De tanto ouvir uma mentira, esse cansaço que ela causa torna o interlocutor farto de ouvi-la. O seu silêncio pode significar derrota diante de uma maioria que aceita e curte a mentira ou apenas desprezo.

MENTIROSO
Foto:Jametlene Reskp / Unsplash - 

No entanto, o mentiroso vive dessa arte e não se conforma em ver que as suas mentiras não sejam aceitas pelo outro. Nesse sentido, o mentiroso sempre vai precisar sustentar a sua mentira porque entra por um caminho minado e sem retorno e, para ele, somente assim conseguirá se manter vivo e influente.

A mentira não se constrói sozinha, ela precisa de eloquência, de preencher o vazio de alguém que necessita fomentar a fantasia que forjou em sua cabeça. E essa doença o leva a acreditar que o mundo funcionaria bem assim.

Com a mentira nascem os ditadores e com a verdade morrem os heróis. A verdade é mais chocante do que a mentira. A verdade é um choque de realidade e a mentira não.

Posso dizer que todo poder emana de um mito? E o dono dessa descrição, o autor dele é o responsável por difundi-la?

Uma mentira se constrói na fantasia, é irreal mas, por um curto espaço de tempo, ela é capaz de transformar a irrealidade em algo palatável e aceitável. A mentira constrói impérios e fortunas. O blefe, esse parceiro elegante da mentira, funciona como o colchão de credibilidade que uma mentira precisa como suporte. Discursos de empreendedorismo, de manifestações de autoajuda, palavras bem arquitetadas mostrando as facilidades de um método para alcançar o sucesso são as receitas perfeitas para a montagem de um mundo de fantasia.

Mentira são métodos para atrair incautos e ambiciosos, ambos similares na busca pela riqueza fácil e sem sustos. A mentira não gosta do trabalho, mas gosta de trabalhar para que ela convença o maior número de adeptos. E é, exatamente, a construção dessa base de apoio que sustenta a mentira.

A mentira é um vício, arquétipo perfeito na mão do aproveitador e do oportunista. Quantos se calam diante dela quando veem que o efeito que ela causa pode trazer um benefício, mesmo que seja prejudicando o outro?

A mentira como método é a ferramenta para construir um mundo irreal. E dentro das dificuldades de sobrevivência, somente um mundo irreal pode trazer algum conforto. Mesmo que seja por um período de tempo curto em que se pode enganar todos por pouco tempo.

Nilson Lattari

310 Posts

Crônicas e Contos

NILSON LATTARI é carioca e atualmente morando em Juiz de Fora (MG). Escritor e blogueiro no site www.nilsonlattari.com.br, vencedor duas vezes do Prêmio UFF de Literatura (2011 e 2014) e Prêmio Darcy Ribeiro (Ribeirão Preto 2014). Finalista em livro de contos no Prêmio SESC de Literatura 2013 e em romance no Prêmio Rio de Literatura 2016. Menções honrosas em crônicas, contos e poesias. Foi operador financeiro, mas lidar com números não é o mesmo que lidar com palavras. "Ambos levam ao infinito, porém, em veículos diferentes. As palavras, no entanto, são as únicas que podem se valer da imaginação para um universo inexato e sem explicação".

Comentários