Coluna

O HOMEM QUE MORREU DUAS VEZES

Suas quintas-feiras nunca mais serão as mesmas.

Se você gostou de ‘O Clube do Crime das Quintas-Feiras’ vai gostar ainda mais de ‘O Homem Que Morreu Duas Vezes’. 

“O Homem Que Morreu Duas Vezes” (Editora Intrínseca - 400 págs.) é o segundo livro do escritor, produtor e apresentador britânico Richard Osman, autor da aclamada série ‘O Clube do Crime das Quintas-Feiras’, um dos maiores fenômenos editoriais dos últimos tempos.

LIVRO O HOMEM QUE MORREU DUAS VEZES
Divulgação - 

Nele, Osman - eleito autor do ano pelo British Book Awards 2021 - traz de volta à cena Elizabeth, Joyce, Ron e Ibrahim, os carismáticos personagens do “Clube do Crime das Quintas-Feiras” que todas as semanas se reúnem para solucionar assassinatos não resolvidos por décadas.

Quando Elizabeth recebe a carta de um velho amigo - um agente do serviço secreto sessentão, com quem a ex-espiã teve uma longa história - pedindo sua ajuda, os quatro aposentados abandonam a tranquilidade da casa de repouso de luxo onde moram e partem em uma aventura cheia de suspense e mistérios.

Uma história repleta de segredos e conspirações, que envolve diamantes roubados e a máfia. Logo os quatro amigos se deparam com mortes, assaltos e assassinatos em circunstâncias suspeitas, e a missão se transforma em uma busca por um assassino implacável. Eles precisam encontrar o assassino antes de se tornarem suas próximas vítimas.

Em meio a toda essa confusão, recheada de diálogos perspicazes, tiradas divertidíssimas e várias reviravoltas, uma dúvida prosaica divide o grupo: eles devem adotar ou não um cachorro?

A história ágil, com pitadas do típico humor inglês, gira em torno de quatro idosos – todos na casa dos 70 anos:  Joyce é uma enfermeira experiente que tem o dom de "passar despercebida" nos lugares; Ron, um ex-líder sindical que adora uma briga; Ibrahim é um psiquiatra aposentado que abandonou o consultório e se dedica ao pilates; e a misteriosa Elizabeth, que costuma se envolver com sangue, assassinatos e mistérios.

Aclamado pela crítica e considerado pela ‘Kirkus Review’  "ainda melhor que O Clube do Crime das Quintas-Feiras", o livro já ultrapassou a marca de 2 milhões de exemplares vendidos no mundo em menos de um ano, despontando como o maior fenômeno literário do Reino Unido, desde Harry Potter.


*Livro gentilmente cedido pela editora.

Ediel Ribeiro (RJ)

402 Posts

Coluna do Ediel

Ediel Ribeiro é carioca. Jornalista, cartunista e escritor. Co-autor (junto com Sheila Ferreira) do romance "Sonhos são Azuis". É colunista dos jornais O Dia (RJ) e O Folha de Minas (MG). Autor da tira de humor ácido "Patty & Fatty" publicadas nos jornais "Expresso" (RJ) e "O Municipal" (RJ) e Editor dos jornais de humor "Cartoon" e "Hic!". O autor mora atualmente no Rio de Janeiro, entre um bar e outro.

Comentários