12/03/2018 17h59

Ministério da Saúde quer incluir Itabira em seu plano de expansão para tratamento de radioterapia; Provedor do HNSD tem encontro marcado com ministro

Compartilhe

Segundo Vaquimar Vaz, a implantação deste tratamento poderá expandir ainda mais o número de atendimento em Itabira (Foto: Divulgação)
Segundo Vaquimar Vaz, a implantação deste tratamento poderá expandir ainda mais o número de atendimento em Itabira (Foto: Divulgação)

O provedor do Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD) Vaquimar José Vaz tem um encontro marcado com o ministro da Saúde, Ricardo Barros em Brasília na próxima quarta-feira (14) para tratar da implantação do serviço de radioterapia no município. A presença do provedor foi solicitada após o próprio Ministério da Saúde incluir o HNSD no plano de expansão dos serviços de oncologia de todo o país. Durante a reunião eles irão debater as principais formas de oferecer este tratamento em Itabira.

A implantação deste tratamento, segundo Vaquimar Vaz, poderá expandir aindamais o número de atendimento em Itabira e consolidará o HNSD como o principal ponto de tratamento de câncer da região. A radioterapia é um tratamento no qual se utilizam radiações para destruir ou impedir que as células de um tumor aumentem e pode ser usada em combinação com a quimioterapia ou outros recursos usados no tratamento dos tumores.

“Temos uma agenda acertada em Brasília e vamos tratar do assunto radioterapia em Itabira, para fecharmos de vez o nosso tratamento oncológico em Itabira e região e já existe uma conversa adiantada com o Ministério da Saúde para conseguirmos trazer este serviço para a cidade. Temos que conseguir primeiro a garantia da estrutura e do próprio equipamento, que fica em torno de R$ 8 a R$ 10 milhões”, ressaltou o provedor.

Ainda de acordo com Vaquimar Vaz, Itabira tem uma “excelente” localização para oferecer este tipo de serviço aos seus pacientes, pois, está próxima à várias cidades, que compõem uma microrregião, e próxima à capital mineira. Na opinião do provedor, tirar os pacientes da estrada é o que motiva a implantação da radioterapia no município.

“Chega a ser desnecessário comentar a relevância e necessidade deste serviço. Em alguns casos de câncer a pessoa precisa se submeter à radioterapia e precisa se deslocar daqui para Belo Horizonte e aí, esbarramos sempre no mesmo problema, a pessoa precisa sair do seio familiar e ainda enfrentar esta estrada perigosa, então, nós queremos fechar toda oferta de serviços para evitar estes transtornos para os nossos pacientes”, explicou o provedor.

É permitida a reprodução desde que citada a fonte e não alterado o texto.

Comente esta notícia

SE VOCÊ NÃO TEM FACEBOOK, UTLIZE O FORMULÁRIO ABAIXO PARA COMENTAR.

Nenhum comentário até o momento.

Leia também