16/06/2017 17h49

Matriz de Santo Antônio, em Itatiaia (Ouro Branco/MG) é reinaugurada após restauro de elementos artísticos e imaginárias

Restauro, promovido pela Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis, uniu a comunidade no cuidado de seu bem mais precioso

Compartilhe

A Matriz de Itatiaia foi construída na primeira metade do século XVIII por iniciativa das irmandades do Santíssimo Sacramento, Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e São Benedito (Foto: Divulgação)
A Matriz de Itatiaia foi construída na primeira metade do século XVIII (Foto: Divulgação)

O dia 13 de junho de 2017 está marcado na história de Itatiaia (Ouro Branco/MG): a reinauguração da Matriz de Santo Antônio, após dois anos de restauro de seus elementos artísticos e de suas imaginárias. A comunidade, que se uniu para que o restauro acontecesse, esteve presente, prestigiando a cerimônia de reinauguração e a missa que abençoou o templo, presidida por Dom Geraldo Lyrio Rocha, arcebispo de Mariana.

O empenho da comunidade de Itatiaia na promoção do restauro foi exaltado pelas autoridades presentes. Dom Geraldo agradeceu aos moradores da localidade, ressaltando que a Matriz, além de ser um patrimônio histórico, artístico e cultural, é um patrimônio de fé. Para Célia Corsino, superintendente do Instituto Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em Minas Gerais, a restauração capitaneada pela comunidade é exemplo para o País: “O Iphan quer esse trabalho conjunto, porque quando a comunidade não reconhece os seus valores, ela não guarda e não preserva”.

Angelo Osvaldo de Araújo Santos, secretário de Cultura de Minas Gerais, também ressaltou o movimento da comunidade de Itatiaia e sua iniciativa em promover o restauro, destacando o patrocínio obtido, pela qualidade do projeto. O prefeito de Ouro Branco, Hélio Márcio Campos, lembrou que a comunidade, antes de conseguir viabilizar o restauro, preservou, da melhor forma possível, a Matriz, com destaque para a senhoras da comunidade que zelaram pelo bem.

Para Wilton Fernandes, presidente da Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis, o projeto não termina com a entrega da Matriz restaurada à comunidade. “Agora, precisamos ir atrás das peças que foram roubadas, em 1994. Perdemos 21 peças e só recuperamos três. É um novo esforço conjunto, dos moradores de Itatiaia, dos Bem-Te-Vis, do Ministério Público, do Iphan, para garantir nosso patrimônio de volta”, completa.

O restauro

O bem mais precioso de Itatiaia, a Matriz de Santo Antônio, estava precisando de intervenções de restauro. A comunidade se uniu para buscar formas de viabilizar as obras. A construção do projeto, sua aprovação junto aos órgãos responsáveis e a busca por patrocínio foram realizados pelos moradores de Itatiaia, por meio da Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis. O projeto previu o restauro dos elementos integrados da Matriz (altares, arco cruzeiro, púlpitos, pia batismal e coro) e das imaginárias, além da reforma do piso e da laminação do telhado, com instalação de sistema de câmeras, alarme e proteção contra incêndios.

O restaurador-chefe, Gilson Ribeiro, iniciou os trabalhos já descobrindo, sob as camadas de repintura dos retábulos colaterais, a pintura original com motivos florais. A limpeza dos altares também revelou peças, que estão expostas em um espaço de referência, dentro da Matriz. A equipe de restauro foi reforçada por Aryanne Félix e Josiane Perucci, duas jovens da comunidade de Itatiaia. Incentivadas pelo trabalho, as duas foram aprovadas no curso de restauro da Fundação de Arte de Ouro Preto (Faop).

A partir de agora, a comunidade de Itatiaia se ume para um novo trabalho: manter a Matriz em todo o seu esplendor. Para isso, durante o restauro, a equipe técnica promoveu palestras e oficinas de educação patrimonial, com objetivo de formar, nos moradores de Itatiaia, guardiões que vão defender a igreja e promovê-la como exemplo da história de Minas Gerais e da arte barroca do Estado.

Matriz de Santo Antônio – Itatiaia

A Matriz de Itatiaia foi construída na primeira metade do século XVIII por iniciativa das irmandades do Santíssimo Sacramento, Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e São Benedito. Apresenta duas etapas distintas de construção. A parte dos fundos do templo (capela-mor e corredores laterais) foi executada em estrutura de madeira com vedação de pau-a-pique que comprova ser a capela original. A ela foram acrescidas, posteriormente, a atual nave, as torres e o frontão, em pedra. (Fonte: Iphan)

O trabalho de restauro dos bens integrados da Matriz de Santo Antônio foi realizado pela Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis, em parceria com o Banco  Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, e com o apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), do Ministério da Cultura (MinC) e do Governo Federal. O projeto contemplou a recuperação do interior da construção e seus elementos artísticos como retábulos, púlpitos, arco-cruzeiro, balaustrada da nave, coro e pia batismal. Também foram contempladas a reforma do assoalho, a instalação de câmeras de segurança, a laminação do telhado e a restauração e conservação do acervo de imaginárias.

É permitida a reprodução desde que citada a fonte e não alterado o texto.

Comente esta galeria

Nenhum comentário até o momento.

Leia também